Ciro Gomes chama Gleisi Hoffmann de ‘chefe de quadrilha’ e petista rebate

A presidente do PT, Gleisi Hoffmann, usou as suas redes sociais nesta terça-feira (12) para responder à acusação feita por Ciro Gomes (PDT), candidato derrotado à Presidência em 2018, de que ela seria “chefe de quadrilha”.

No Twitter, ela chamou o ex-ministro de “coronel oportunista ressentido e covarde”.

A troca de farpas entre os políticos na rede social se deu após a repercussão da entrevista publicada no site do Valor também nesta terça.

Questionado se estava tentando se desvincular do PT,  Ciro gomes disparou: “Ela [Gleisi] é a chefe [da quadrilha]. Ela e o marido estão enrolados em tudo.”

E continuou: “Se quiserem me processar, já estou acostumado. Estou falando a verdade. Não vale me processar por dano moral. Me processe por calúnia que tenho direito a demonstrar. É só tirar certidões das acusações do Ministério Público”, afirmou o ex-ministro, segundo o MSN.

Desde o segundo turno das eleições presidenciais de 2018, a queda de braço  entre Ciro Gomes e os petistas tem se intensificado.

Após o resultado das eleições, o pedetista disse ter sido “traído” pelo ex-presidente Lula e que Fernando Haddad (PT) cumpriu um “papelão” ao assumir a candidatura e continuar recebendo conselhos do líder petista, que está preso em Curitiba.

Depois do do primeiro turno, Ciro Gomes viajou de férias para a Europa. O PT esperou até a véspera das eleições por um aceno mais claro de Ciro, na expectativa de que ele declarasse apoio contundente à Haddad. A declaração, no entanto, não veio.

Para Ciro Gomes, a vitória de Jair Bolsonaro nas eleições de 2018 é responsabilidade do PT.

“Você imagina conseguir do PSB neutralidade trocando o governo de Pernambuco e de Minas? Em nome de que foi feito isso? De qual espírito público, razão nacional, interesse popular? Projeto de poder miúdo. De poder e de ladroeira. O PT elegeu Bolsonaro”, declarou.

13/03/2019

(Visited 3 times, 1 visits today)